Zidanes brasileiros e os comentaristas de Internet

Comentarista de internet, ainda mais de futebol, é igual em tudo o que é lugar.

Me diverti hoje lendo os comentários sobre um notinha do site do francês L’Equipe.

Foi neste texto divertido baseado na ferramenta de nomes do IBGE que viralizou essa semana sobre os nomes dos brasileiros. O jornal estampou que 827 brasileiros se chamam Zidane.

1

 

Matéria divertida que ainda fala de outros boleiros que são homenageados pelos brasileiros no segundo parágrafo, a seguir:

2

 

Aí começam os comentários do amigo internauta francês. Tem de todo tipo.

O engraçadão, que pergunta quantos brasileiros se chamam Gourcuff, em alusão ao meia do Rennes frequentemente comparado a Zizou, ganhando vários joinhas.

3

O ignorante aparecido, que pergunta se só ele não faz ideia de quem seja Rivelino, colecionando dislikes e ganhando várias explicações sobre quem é o craque brasileiro nas respostas:

4

O irônico genial, que sutilmente diz que tem muitos Zidanes no Brasil porque, afinal, ele fodeu um país inteiro (na verdade ele disse “fez amor com o país todo”, perdoem a minha literalidade). Quebrou a banca de tantos joinhas e, nos comentários, ainda teve que aturar um outro amigo internauta que tenta explicar a piada, para desespero do seguinte:

5

O polemicão, que manda logo quem é Romário, Riquelme e Rivelino perto de Neymar, tomando já uma resposta do outro tipo de comentarista, O SÉRIO, que acha um absurdo a ignorância esportiva dele.

6

 

Aqui o link

De Vinnie Jones a Claudio Ranieri

Abaixo você vê ele, o famigerado e mito Vinnie Jones, do Wimbledon FC, dando uma entradinha de leve no Steve McMahon, do poderoso Liverpool, na final da FA Cup de 1988. A partida vencida pelo underdog, o time pequeno, por 1 x 0. Título da Copa da Inglaterra. O único da história do time, que nem existe mais.

Nem um amarelinho.

Outros tempos.

Assim como a diferença financeira do Wimbledon daquela época para os grandes não pode ser comparada ao abismo do Leicester para os times bilionários da Premier League de hoje em dia. O feito hoje, ainda mais na Liga, em pontos corridos, é muito maior.

Mas a euforia da cidade de Wimbledon na época deve ter sido parecida com o sentimento dos moradores de Leicester, que caminha passos largos para vencer a Premier League.

Este vídeo de torcedores comuns agradecendo ao italiano Claudio Ranieiri, o treinador da façanha, é uma prova disso. Emocionante.

Um jogo, 37 gols

Ontem Atlético de Madri e PSV terminaram dois jogos em 0×0 mas depois foram até o 7×6 na disputa de pênaltis até os espanhóis se classificarem na Champions League.

Mas nada comparado à final da Copa da Grécia de 2009. Olympiakos e AEK Athens, não contentes após um empate de 4×4 no jogo, fizeram uma disputa de pênaltis que terminou em 15 a 14 para o Olympiakos.

O goleirão Nikopolidis fez o gol final. Vários jogadores erraram cobranças, o que deixou a disputa ainda mais interminável.

O compacto é longo, como não poderia deixar de ser.

Tem bobinho no Bayern

Time do Guardiola leva a sério esse negócio de brincar de bobinho.

num #tbt direto do túnel do tempo, em 2003 (sério), escrevi esse relato para a Revista Placar, de um treino do Real Madrid na época. Publiquei depois no Blog de Bola também, que na época morava em sua primeira casa, no Portal iG.

Uma Tarde com os Galáticos em 2003

Stephen Curry e Cristiano Ronaldo

Algumas vezes você apenas já sabe.

Jogar com gênios deve ser divertido.

Há duas noites, o pivozão australiano de 2,13m do Golden State Warrios, Andrew Bogut, viu a bola na mão de Curry, livre, na linha de 3, e nem se incomodou: o camisa 12 já virou as costas para a jogada, comemorou e foi recompor a defesa. Antes de ver o arremesso:

Me lembrei do antológico jogo que Cristiano Ronaldo fez em Estocolmo, em 2013, carimbando o passaporte de Portugal para a Copa de 2014. CR7 fez chover, como verão no vídeo mais abaixo. Mas, antes, o fato mais curioso do jogo.

Hugo Almeida, como Bogut, já sabia. No detalhe da foto, já comemorava o gol sendo que Cristiano Ronaldo está ainda com um marcador e uns bons passos antes de chutar para marcar um de seus 3.

cris_hugo

Para quem não lembra daquele jogo foi Suécia 2 x 3 Portugal. Três do CR7 e dois do Ibra. Para quem lembra também, vale ouvir o hattrick na voz do entusiasmado narrador português.

6 clubes para visitar antes de morrer

Cork-City-Fans-672x372

Se você precisava de mais uma razão para viver, aqui está ela:

Lista dos Clubes

FC Union Berlin

Real Oviedo

Wiener Sportklub

Kaa Gent

Cork City

Carpi FC

Nota do Editor:
Fui em apenas um dos seis. O primeiro, FC Union, de Berlim. Uma história que ainda não contei neste blog e estou devendo. Aliás, meu agradecimento ao amigo que me levou lá e que pode acaso me mandou esse vídeo.

Vídeo do incrível canal Copa90 do youtube

Novo Estádio (não Arena) do Atlético de Madri

Há dois dias postei aqui sobre a galera que é contra o futebol moderno. Como este blog é democrático, aqui vai um pouco do futebol moderno em sua plenitude.

A exemplo de outros clubes do mundo como o Arsenal e o Grêmio, o Atlético de Madri vai se mudar. O velho Vicente Calderón, perto do centro da cidade, com vista para o Rio Manzanares sai de cena para virar algum empreendimento imobiliário. E a 20 km dali pelo caminho mais curto dá espaço para um novo estádio.

No fim de fevereiro, o time lançou um novo vídeo, 3D, da estrutura, que deve ficar pronta para a temporada 2017/2018. Veja:

A ideia é passar a capacidade de 54 mil para 66 mil, podendo ainda chegar a 72 mil espectadores e virar a principal alternativa para shows e jogos neutros da cidade (como os da Seleção e as finais de Copa da Espanha). O local escolhido já tinha um estádio, o Olímpico, que ficou sem uso após as frustradas candidaturas da capital espanhola para os Jogos Olímpicos de 2012 (Londres), 2016 (Rio) e 2020 (Tokyo).

Outra curiosidade é que apesar da modernidade das instalações, o Atlético e toda a imprensa chamam o novo complexo de “Estádio” e não de “Arena”, como virou modinha por aí e por aqui.

Outros Links e Leituras:

Uma tarde minha no antigo Vicente Calderónveja que de 2009 para cá tudo mudou. Desde então o time venceu a Liga Europa em 2012, a Copa do Rey em 2013, Liga em 2014, além da incrível derrota de virada na final da Champions League. A parte drama do texto passou

Página Oficial com notícias e fotos do Novo Estádio